Mediação de conflitos e inovação para escritórios de advocacia

Mediação de conflitos
6 minutos para ler

Nos últimos anos, surgiu um movimento muito forte de apoio aos métodos adequados de solução de conflitos: arbitragem, mediação de conflitos e conciliação.

O objetivo central é acabar com a “cultura do litígio” e encontrar formas de desafogar o Poder Judiciário.

A Mediação de conflitos é uma metodologia que funciona com base na utilização de técnicas de comunicação efetiva por um mediador, que tem o papel de facilitar a negociação entre as partes.

O método é cada vez mais utilizado no Brasil e no mundo e, a despeito do preconceito que infelizmente ainda existe por alguns advogados, é uma tendência cada vez maior para os próximos anos.

O que muitos advogados e escritórios de advocacia ainda não perceberam, entretanto, é que todas as técnicas e princípios da mediação podem gerar resultados expressivos para o próprio escritório de advocacia se aplicadas na gestão interna do escritório.

Com as técnicas da mediação é possível criar uma cultura mais inovadora e aumentar o diferencial competitivo de qualquer empresa.

E por que não realizar isso em um escritório de advocacia?

Nesse artigo, analisaremos como a mediação pode ser um instrumento de desenvolvimento organizacional para os escritórios de advocacia.

O que é mediação de conflitos?

Mediação de conflitos

A Mediação é uma facilitação a uma negociação entre as partes por um mediador, que é neutro e imparcial. O objetivo final não é a realização de um acordo, mas sim de provocar as partes a buscarem uma melhor solução para o seu problema de forma criativa.

Para que um mediador seja bem-sucedido, é essencial que ele seja um ótimo comunicador e domine as técnicas de negociação.

Toda a mediação é guiada pelo princípio da autonomia das partes, ou seja, as partes é quem tomam as decisões e a qualquer momento podem desistir do procedimento.

A Mediação na resolução de conflitos internos

Acontece que, além de conflitos manifestos, a mediação também pode ser utilizada para conflitos “latentes”, isto é, as “brigas não ditas”. E a verdade é que quase todas as organizações, possuem esses problemas.

O coordenador da área de um escritório, por exemplo, possui problemas com alguns de seus advogados, que possuem problemas com os advogados de outra área, que possuem problemas com o sócio, e por assim vai.

Esses problemas em escala acabam com a cultura do escritório, geram desentendimentos e comprometem a qualidade dos serviços.

Dessa forma, você pode utilizar a mediação e os seus princípios para mudar a cultura do escritório e trazer mais diálogo, comunicação, criatividade e inovação.

A mediação como instrumento de mudança e inovação

Mediação de conflitos

Toda a inovação surge com base na divergência de ideias. Afinal, se existisse um consenso, certamente não seria algo inovador.

E toda a metodologia da mediação busca, justamente, entender com profundidade as pessoas para auxiliá-las a serem criativas e buscarem as melhores soluções para o seu caso.

A aplicação para escritórios de advocacia pode se dar de diferentes formas.

Por exemplo:

  1. Reúna sua equipe, escute os pontos de vistas de cada um sobre um problema que o escritório está passando naquele momento
  2. Entenda como cada um deles está se sentindo, o que cada um deles precisa naquele momento
  3. Com base nisso, crie acordos de forma criativa que vão garantir que todos estejam satisfeitos e que os interesses do escritório sejam atendidos

Conduzir reuniões dessa forma gerarão mais resultados do que a maioria das ferramentas digitais e lawtechs que estão disponíveis no mercado.

Além disso, você pode utilizar os próprios princípios da comunicação efetiva para dar feedbacks para os advogados (utilizando princípios da comunicação não violenta) e, até para realizar vendas paras os seus clientes.

A maior parte dos advogados não consegue vender de forma eficiente porque não conhece de forma profunda o seu cliente. Por isso, se você consegue entender melhor quem é ele, faz perguntas certas, fica mais fácil em garantir que ele esteja satisfeito.

E é justamente isso que preza o conceito de “venda consultiva”, muito utilizado no outbound marketing.

Como utilizar a mediação de conflitos para o desenvolvimento do escritório

Mediação de conflitos

Mas como fazer isso na prática? A seguir listamos dicas que podem ajudar na aplicação de técnicas de mediação para o desenvolvimento do seu escritório.

A – Faça conversas individuais com consistência com seus liderados e entenda:

  • Os pontos de vista da pessoa sobre os maiores problemas do escritório
  • Como essas pessoas se sentem
  • O que ela precisa? Quais seus objetivos e sonhos?
  • Desenvolva soluções em conjunto e mantenha essas pessoas engajadas

B – Converse com sua equipe: identifique pontos de tensão e trabalhe esses pontos:

  • Levante os diferentes pontos de vistas sobre aquela questão e, em seguida, identifique como cada um se sente sobre aquele tema
  • Por fim, identifique quais as necessidades individuais de cada pessoa e do escritório, para, iniciar a fase de desenvolvimento de ideias e soluções

C – Realize mudanças da organização no plano “macro”

Você pode reunir toda a sua equipe de forma mensal, trimestral ou semestral e:

  1. Mapear todos os processos internos do escritório e identificar quais os problemas acontecem;
  2. Identificar como é feita a divisão de tarefas no escritório e como essa divisão contribui para os problemas que surgem por lá; e
  3. Identificar todas as regras “ditas” e “não ditas” que existem no escritório.

Em seguida, atuem em conjunto para identificar quais novas regras devem ser implementadas no escritório, como devem ser divididas as tarefas e como devem ser os novos processos.

Conclusão

Como vimos, a mediação pode, a partir de uma solução encontrada em conjunto com as partes, buscar soluções para o problema do escritório de forma criativa.

Essas técnicas podem gerar resultados importantes para seu escritório de advocacia, seja para entender melhor os gargalos nos procedimentos internos, para definir métricas, para criar um planejamento estratégico ou para encontrar a lawtech ideal.

Como consequência, o seu escritório se tornará mais inovador, ainda que não utilize nenhuma tecnologia “avançada”.

Gostou do nosso artigo? Deixe o seu comentário abaixo! E, se quiser se aprofundar no tema, recomendamos o e-book “Gestão de Conflitos para Empreendedores e Startups”.

E, é claro, além das técnicas de mediação, algumas outras ações podem transformar seu escritório. Veja como em nosso artigo sobre Empreendedorismo Jurídico: é hora de transformar o seu escritório em uma empresa!

Você também pode gostar

Um comentário em “Mediação de conflitos e inovação para escritórios de advocacia

Deixe um comentário