Inbound Marketing e Advocacia: por que eles foram feitos um para o outro?

Inbound Marketing e advocacia - Imagem 01
4 minutos para ler

É isso mesmo que você leu: Inbound Marketing e Advocacia foram feitos um para o outro. 

Eu sei. 

A OAB impõe inúmeras restrições para os advogados em relação ao marketing.

Por mais paradoxal que possa parecer, é exatamente por isso que um e outro se dão tão bem. 

Calma. Não é isso que você está pensando. Eu não estou dizendo que o Inbound Marketing é ideal para a Advocacia porque ele é proibido pela Ordem. 

Longe de mim querer que você aja como Better Call Saul

O Inbound não é proibido pela OAB!

Na verdade, ao conhecer bem o conceito, você irá perceber que, assim como a OAB, o Inbound Marketing também não gosta muito essa publicidade tradicional. 

E, provavelmente, você já se valeu de Inbound sem nem saber disso. 

Para explicar melhor esse assunto, resolvi escrever esse texto. 

Continue a leitura e entenda, definitivamente, o que é Inbound Marketing e por que ele é o par ideal da Advocacia 4.0.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é Inbound Marketing

Inbound Marketing e advocacia - Imagem 01

O conceito de Inbound Marketing é: gerar atração de potenciais clientes por meio de conteúdo relevante e de valor. 

Ele se difere da publicidade tradicional, por que tira o foco da empresa e se importa com o problema do cliente.

O mais importante não é mais o produto ou serviço que sua empresa oferece. O mais importante é gerar conteúdo de valor para que o cliente saiba como resolver seu problema. 

Educando e gerando valor para esses potenciais clientes, eles irão entender o problema que possuem, irão agradecer a educação recebida e, se for o caso de contratar alguém, irão se lembrar de você.

Eu costumo comparar o Inbound Marketing a um professor e advogado de Direito de Família:

É comum que, na graduação, as aulas de Direito de Família se encaixem perfeitamente com casos reais de alunos. 

Os quais, muitas vezes, interrompem a aula para resolver dúvidas práticas. 

Porém, é possível que uma ou outra dúvida seja muito complexa para uma simples pergunta.

O que vai demandar uma consultoria maior ou até a contratação de um advogado para resolver o problema. 

Se um aluno de Direito de Família descobre, na aula, que está com um problema que demanda um Advogado de Família. Quem você acha que ele irá procurar para resolver esse problema?

Com certeza o professor que mostrou para ele o problema e o educou a respeito.

O professor, por sua vez, em nenhum momento teve a intenção de contratar aquele cliente. Ele, simplesmente, produziu um conteúdo relevante e educativo (a aula), que fez com que uma pessoa percebesse o valor e a necessidade de contratá-lo.

Essa é a essência do Inbound Marketing!

Com uma diferença singela em relação a uma sala de aula:

No Inbound Marketing, você faz isso na internet, para milhões de pessoas.

Por que o Inbound Marketing e a Advocacia foram feitos um para o outro?

Com o conceito bem entendido, fica mais fácil de perceber por que o Inbound Marketing e a Advocacia foram feitos um para o outro, não é mesmo? 

É claro que o Inbound Marketing é uma estratégia que se mostra eficiente para qualquer tipo de mercado. 

Mas, na maioria das vezes, esses mercados não possuem restrições. Ao mesmo tempo em que se valem do Inbound Marketing, também se valem de propagandas na televisão ou dos chatos 30 segundos de publicidade nos vídeos do Youtube. 

Com a advocacia é diferente. 

Em razão das restrições que a OAB nos impõe, poucas opções restam para nos comunicarmos com o público. 

Das que restam, o Inbound é a principal.

E, para ser sincero, eu gosto muito dessas restrições.

Um mercado em que o Inbound Marketing é a regra é um mercado nivelado por cima. O qual exige de seus integrantes criatividade e atenção ao cliente: 

Ao invés de termos uma publicidade tradicional, do tipo: 

“Tomou uma multa? Podemos resolver seu problema. Nos contrate”

O Inbound faz com que a publicidade seja: 

“Somos um escritório especializado em Direito de Trânsito. Visite o nosso blog e confira nossos conteúdos educativos e gratuitos sobre o assunto!” 

Acredito que a educação jurídica é a melhor forma de se advogar.

Nada melhor do que o Inbound Marketing para nos ajudar a advogar dessa maneira. 

Para você ter uma aprendizado mais prático de como implantar Inbound Marketing no seu escritório, recomendo o texto da Freelaw sobre Marketing Jurídico

Até semana que vem!

Você também pode gostar

Deixe um comentário