Gestor de escritório de advocacia: uma nova realidade [artigo 2/4]

Gestor de Escritório de Advocacia
6 minutos para ler

Semana passada, iniciei uma série de quatro artigos sobre a importância do gestor de escritório de advocacia.

No primeiro post, contei sobre o mito de tratar essa figura como um gasto desnecessário. Também vimos a importância de ele estar focado mais na gestão do que na prática da tradicional advocacia.

Pois bem. Hoje quero falar sobre como um gestor de escritório de advocacia pode fazer seu escritório ser inovador e crescer de forma saudável.

Como ele pode trazer a inovação necessária para que você conquiste novos clientes, crie novas formas de receita e tampe alguns gargalos da sua empresa.

Se você quer saber um pouco mais sobre esse assunto, fique conosco até o final!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é crescimento saudável de uma empresa

Antes de começar a responder a pergunta principal deste post – como o gestor pode gerar crescimento saudável para o seu escritório? – cumpre sabermos o que é um crescimento saudável.

É muito comum associarmos crescimento a, simplesmente, adquirir novos clientes. Quanto mais clientes um escritório conquista, maior é o seu crescimento.

Ok. Concordo que aquisição de novos clientes é um bom parâmetro para medir crescimento.

Mas será que a simples contagem de clientes basta?

Não adianta seu escritório dobrar o número de clientes se, para isso, ele também dobre – ou até triplique – os gastos para suportar a nova demanda.

Além disso, não é nada bom adquirir novos clientes e isso demandar uma sobrecarga desumana a todo escritório.  

É aí que entra o conceito de crescimento saudável:

Um crescimento que aumenta a receita, diminui as despesas e otimiza a produtividade da equipe!

Como um gestor pode trazer crescimento saudável a um escritório

São muitos desafios que um crescimento saudável exige.

Por isso, como dito semana passada, o primeiro passo é colocar o gestor focado nesses desafios.

Agora, vamos ver alguns exemplos práticos do trabalho do gestor nesses desafios, que, não necessariamente, se relacionam com o aumento de clientes.

Seja o seu escritório composto de vários advogados ou composto só por você, as ideias e desafios a seguir podem ser valiosos:

Melhoria da comunicação do escritório com os atuais clientes

É muito comum haver diversos contatos entre advogado/cliente no início da relação. Mas, a medida em que o processo e a assessoria àquele cliente andam, essa proximidade pode se esfriar.

E isso é muito difícil de ser resolvido pelos próprios advogados envolvidos com o cliente.

Nesse sentido, o gestor de escritório de advocacia é uma pessoa que está fora da relação advogado/cliente. Sua função é auxiliar os advogados, para que a comunicação do escritório seja muito mais do que simples troca de mensagens.

Assim, ele vai buscar formas de comunicação periódica com o cliente, como a produção e distribuição de conteúdo jurídico educativo pelo site e e-mail do escritório.

Alguns, inclusive, vão além das alternativas online. Há quem faça eventos no escritório, como um café da manhã junto com uma palestra educativa sobre determinado tema.

Enfim, melhorando a comunicação do escritório, o cliente se sentirá melhor atendido e, possivelmente, reduzirá as mensagens enviadas no WhatsApp.

Melhoria da produtividade dos advogados e do escritório

Geralmente, o escritório contrata pessoas na mesma proporção em que o aumento da demanda acontece.

Porém, é importante analisar se não há gargalos impedindo uma melhor produtividade da equipe. Além disso, o escritório deve estar atento ao mercado para possíveis formas de aumentar a produtividade e capacidade, sem necessidade de aumento da equipe.

Assim como no caso anterior, é muito difícil para os advogados do escritório perceberem isso.

O gestor, por estar focado em trazer inovação e crescimento para o escritório, poderá se sair melhor nesse desafio.

Ele pode buscar em empresas inovadoras as respostas para um melhor produtividade. Muitas vezes, a solução não está em outro escritório de advocacia, mas em mercados mais inovadores do que o nosso.

Além disso, esse gestor precisa de um profundo conhecimento da equipe.

Com a identificação dos gargalos de produtividade e o estudo das soluções existentes em outros mercados, ele poderá trazer os melhores resultados para o escritório.

Resolução de gargalos financeiros do escritório

Todo escritório possui alguma deficiência no setor financeiro. Pode ser de reembolso de despesas, gastos desnecessários no dia a dia, falta de critério para cobrar honorários.

Além disso, há diversos serviços financeiros inovadores sendo prestados no mercado.

Muitas fintechs, por exemplo, fornecem contas bancárias gratuitas para empresas, com todos os serviços de um banco tradicional, com exceção das agências físicas.

Você ou alguém do seu escritório já reservou um dia para tratar desses assuntos?

Pois é, é algo que exige tempo, estudo e de alguém focado nisso.

O gestor vai precisar estudar alguns conceitos básicos de controle de despesas e receitas, como ROI (retorno sobre o investimento), CAC (custo de aquisição por cliente), LTV (receita que um cliente gera ao seu escritório), etc.

Além disso, o gestor precisará ficar atento às fintechs e às soluções que elas trazem aos empresários. Muitas vezes, apenas o estudo dos conteúdos produzidos por essas empresas é o bastante para uma gerar resultados positivos ao escritório.

Com um bom trabalho do gestor, é possível o escritório aumentar sua receita antes mesmo de se preocupar em adquirir novos clientes!

Conclusão

Esses foram apenas três, dos vários exemplos de como um gestor pode trazer crescimento e inovação para o escritório.

Como dito, os advogados, em geral, já estão muito ocupados com o exercício da advocacia. O que os impede de se atentarem para as inovações necessárias ao seu negócio.

Nessa situação, o gestor do escritório de advocacia é aquele que mira o futuro, sem se importar tanto com os prazos a serem cumpridos na semana.

Mas, além disso, ele também pode ajudar os próprios advogados a se adaptarem ao novo cenário da Advocacia 4.0. É sobre isso que falaremos semana que vem.

Você também pode gostar

Deixe um comentário