Como criar um escritório de advocacia em 4 passos

Imagem 4 - como abrir um escritorio de advocacia
6 minutos para ler

Criar um escritório de advocacia requer estudo e implementação de estratégias organizacionais efetivas. Por isso, muitas pessoas se perguntam: “Como criar um escritório de advocacia?”.

A tarefa não é fácil e é importante investir bastante tempo na elaboração da melhor estratégia.

Afinal, a falta de estratégias e a competitividade do mercado são as maiores responsáveis pelo fechamento de muitos escritórios de advocacia. Nos últimos dez anos, 30% dos escritórios de advocacia fecharam as portas por esses motivos.

Esse percentual alto é um alerta e reforça a necessidade de conhecer seu próprio negócio e saber quais ferramentas gerenciais podem ser utilizadas.

Quais técnicas são adequadas para o escritório de advocacia? O que preciso fazer para captar cliente?

No artigo de hoje, preparamos um passo a passo para que você elabore uma estratégia de sucesso para seu escritório de advocacia.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Como criar um escritório de advocacia? 

A estratégia usual de um advogado é alugar uma sala, produzir alguns cartões de visitas e iniciar o corpo a corpo para a divulgação de seus serviços.

É uma tarefa árdua e um caminho longo a percorrer.

Grande parte dos advogados ainda não considera que o seu escritório é um negócio e não se enxergam como empreendedores.

O resultado disso é que, ao abrir um escritório de advocacia, o jovem advogado quer saber apenas de arrumar uma sala (alugada), conquistar os primeiros clientes (geralmente familiares e amigos) e fazer aquilo que ele aprendeu na faculdade, ou seja, advogar.

Antes de criar um escritório de advocacia e assumir qualquer custo, trace uma estratégia inteligente e planeje seu escritório de advocacia. Para isso, preparamos 4 passos fundamentais para seguir à risca.

Imagem 5 - como criar um escritorio de advocacia - como criar um escritório de advocacia

Primeiro passo: faça uma autoanálise

Para começar é preciso se perguntar qual a sua especialidade. Qual a área que tem mais afinidade. Não que vá advogar somente nessa área, mas é importante definir onde circulará com mais propriedade.

Outra pergunta que se deve fazer é qual sua rede de contatos? Apesar de existirem estratégias mais modernas para captação de clientes, o marketing tradicional é importante para se conseguir os primeiros clientes e iniciar a sua estratégia. 

Sendo assim, reforce desde já sua rede de contatos, frequente eventos e pratique o networking.

Não menos importante, é preciso definir se você vai abrir o escritório sozinho ou vai buscar um sócio. Ou se vai abrir sozinho e fazer parcerias por meio de plataformas digitais ou por outros meios.

Algumas outras questões também podem ser levantadas, como:

Qual o diferencial que pretendo para o escritório?

Como será a relação entre os futuros advogados do escritório? 

Em resumo, quando um escritório de advocacia define uma estratégia e um propósito, as chances de sucesso aumentam significativamente. 

Segundo passo: Entenda bem quem é o seu cliente

De onde vieram? Como vivem? O que comem?

Parece uma brincadeira de programa de TV, mas essas perguntas tiram o sono de muitos empresários pelo mundo afora. Identificar corretamente os diversos tipos de perfis de clientes permitem o direcionamento de produtos e serviços estratégicos.

Além disso, o escritório que define o perfil de seus clientes possui taxas elevadas de clientes satisfeitos e fidelizados. 

Uma infinidade de perguntas ainda devem ser respondidas. Quanto mais conseguir definir, maiores as chances de sucesso do seu escritório. 

O que seu cliente valoriza? Quais seus maiores problemas? Quais problemas jurídicos ele pode ter? O que ele espera de um advogado? Observe como seus clientes se comportam e o que eles têm a dizer sobre seu escritório.

Por fim, entender o seu cliente e o que ele deseja permite implementar um planejamento estratégico eficiente e tomar decisões mais efetiva. Com o tempo, seu escritório será mais eficiente e terá uma maior economia de recursos.

Terceiro passo: elabore uma estratégia para captar o cliente-alvo

Agora que você conhece o cliente, fica mais fácil traçar uma estratégia pra alcançá-lo. 

Nesse ponto, é importante que você entenda bem o problema jurídico do ponto de vista do cliente, e não de sua especialidade. 

Por exemplo, se o seu cliente é uma empresa, ele terá vários outros problemas jurídicos de diferentes áreas do direito e ele espera, muitas vezes, que você solucione todos eles!

É preciso que esteja preparado para isso!

Para conseguir definir a melhor estratégia para a captação de clientes, é preciso que o escritório possua clareza sobre suas forças e suas fraquezas e, além disso, conhecer muito bem o mercado em que atua e qual o seu cliente-alvo.

Por melhor que seja a qualificação técnica do seu escritório de advocacia, ele não será bem-sucedido se os seus clientes em potencial não o conhecerem.

Por isso, é importante desenvolver estratégias eficazes para captação de clientes. Nesse sentido, é importante que se faça algumas perguntas:

Quem é o cliente ideal do escritório? O que ele espera de um escritório de advocacia? Qual o portfólio de atuação do escritório? 

Para aumentar o gama de serviços do seu escritório, pode ser interessante fazer parcerias jurídicas para atender todas as áreas do Direito. Isso pode proporcionar a fidelização do cliente e melhorar a captação! 

Atualmente, já existem soluções que permitem a criação de parcerias jurídicas online. Dessa forma, você terá um cliente mais qualificado e não precisará de uma grande estrutura física para o  seu escritório.

Para isso, você pode usar a Freelaw!  

Quarto passo: mensure suas ações e não tenha medo da mudança 

Mensurar resultados é uma tarefa rotineira para o advogado que busca encontrar melhores soluções para tornar o escritório mais produtivo e eficiente.

Por meio da mensuração, é possível verificar se o investimento está retornando positivamente ou se é o momento de mudar de estratégia.

Com essa análise, é possível identificar também o que funcionou e o que seu escritório precisa melhorar.

A única forma de saber se suas ações estão dando retorno é acompanhando os resultados. O monitoramento é fundamental para se ter ideia do crescimento e da queda de suas métricas.

Entender isso vai te ajudar a se manter em um mercado competitivo.

É verdade que o mercado jurídico está bem competitivo, mas é possível se diferenciar! Pense em todo o processo e como ferramentas tecnológicas inovadoras podem te ajudar a exercer a advocacia. A um custo baixo!

Tome cuidado pra não assumir gastos desnecessários e busque tomar decisões com base em dados fundamentados.

Será que você realmente precisa de uma sala? Será que você precisa de ter um papel timbrado? 

Quer saber mais? Leia nosso artigo sobre Planejamento estratégico escritório de advocacia: o passo a passo completo.

Você também pode gostar

Deixe um comentário