Cartão de visita advogado: como fazer?

Imagem 5 - cartão de visita advogado
8 minutos para ler

Talvez a primeira ação de um advogado após receber a carteira da OAB é criar um cartão de visita para a captação de clientes. Por isso, a frase “cartão de visita advogado” é uma das mais buscadas no google por escritórios de advocacia.

É por meio do cartão que os advogados fazem seus contatos iniciais com os clientes e iniciam a jornada em busca de consolidar uma boa carteira de clientes.

Mas será que essa é a melhor forma de captação de clientes?

Como criar o cartão de visita ideal para o seu escritório? Será que realmente vale a pena fazer um investimento nisso? Além disso, o que mais você pode fazer para captar mais clientes?

Leia este artigo até o final e descubra como seu escritório pode crescer, captar clientes e fazer da publicidade uma boa aliada.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Como fazer um cartão de visita tradicional para advogados

Imagem 3 - cartão de visita advogado

Antes de avançarmos em como deveria ser um cartão nesse mercado altamente competitivo, vamos aos conceitos básicos do que não pode faltar em um cartão de visitas.

A regulamentação publicitária da advocacia é uma das mais exigentes do mercado.

O código de ética da OAB estabelece limites para diversas práticas da publicidade e da comunicação. Estar atento a isso é o primeiro passo na produção do cartão de visita.

Dito isso, é preciso definir e avaliar as informações básicas de contato, elas devem ser pensadas estrategicamente.

Não se esqueça de revisar a ortografia antes de imprimir, um cartão mal escrito arranha a credibilidade e acarreta prejuízos.

Outra questão que deve ser observada é quanto as dimensões do cartão.

O recomendado são as medidas 5 cm x 9 cm, pois são mais fáceis de guardar e cabem no bolso. Cartões muito pequenos correm o risco de perder ou se ficar grande as pessoas podem amassar.

A gramatura do papel é outro ponto importante pois cartões mais flexíveis podem rasgar com mais facilidade ou amassar.

E cartões mais duros só aumentam o valor da impressão sem qualquer benefício aparente. Procure por cartões que trabalhem com a gramatura de 200g/m²

O tipo de papel costuma ser bem pessoal e pode ainda variar conforme o segmento de atuação do advogado. Em geral, opta-se pelo couché fosco. Mas há quem faça com papéis artesanais, vergê ou texturizados.

Em termos de acabamento, cantos arredondados dão um ar moderno. A laminação fosca melhora a aparência e dá mais resistência ao cartão e o verniz confere brilho em alguns pontos de destaque. As cores devem prezar pela sobriedade. 

É ideal que o cartão de visitas esteja consoante ao seu marketing pessoal. Além de atribuir uma boa impressão, o cartão deve ser útil para quem recebe. 

Uma reflexão: por que você quer um cartão de visita?

Imprimir cartões pode não ser uma boa ideia por dois motivos.

O primeiro é o estoque gráfico difícil de esgotar, pois as gráficas imprimem em grandes quantidades. O segundo é que, em algum momento, as pessoas vão jogar o cartão fora.

É preciso se perguntar o porque de fazer o cartão. Será que ter o cartão será a garantia de bons clientes no futuro? Com o cartão de visita no bolso é certeza de uma carteira de clientes boa?

Esse tipo de reflexão serve de inspiração para pensar em outras possibilidades para captar clientes.

Nem sempre os cartões precisam ser impressos. Com a consolidação das novas tecnologias e da inovação, é preciso aumentar a participação na rede e elaborar formas criativas para captar clientes. 

O cliente está cada vez mais seletivo e empoderado. A busca pelas informações estão mais dinâmicas e é preciso estar presente no máximo de lugares que puder.

Alternativas para conexões mais efetivas devem ser pensadas pelo advogado. Entre elas, a criação de um cartão de visita digital.

O que é o cartão de visita digital para advogados?

O cartão digital é uma versão virtual do cartão tradicional. A vantagem é que pode ser disponibilizado e compartilhado na rede em formato de imagem ou PDF.

Sempre visando a captação de clientes e parceiros, existem diversas estratégias para a elaboração de um cartão digital.

É possível utilizar o QR Code do LinkedIn para fazer conexões profissionais ou ainda ativar o “Find nearby” no LinkedIn para se conectar com quem estiver perto.

Essas estratégias podem ser feitas para potencializar o cartão de visitas. Para facilitar a vida do advogado, existem aplicativos que permitem a produção do próprio cartão.

Ferramentas e formas para criar o seu próprio cartão de visitas

Imagem 1 - cartão de visita advogado

Canva: crie o cartão de visitas para o seu escritório de advocacia sozinho

O Canva é uma plataforma que possui diversos templates que possibilitam que você crie cartões de visita com designs bonitos, sozinho, sem precisar ter conhecimentos técnicos de photoshop e/ou contratar um designer.

Ecocard: agora é possível criar um cartão de visitas digital para o seu escritório de advocacia

O Ecocard é um aplicativo que permite a criação de cartões de visitas digitais.

Por meio do app, é possível personalizar o cartão e compartilhar com outros usuários. Ele possibilita também a sincronização de contatos com agendas públicas ou privadas.

Trakto: outra forma de fazer o design do seu cartão de visita sozinho

O Trakto tem uma proposta semelhante ao Canva. Ele permite a criação de design para diversas finalidades, entre elas o cartão digital. Assim como o Canva, é possível utilizar a plataforma gratuitamente ou por planos mensais. 

Terceirizando a produção: outra opção é contratar um Designer para te ajudar!

Criar um cartão de visita envolve um volume grande de detalhes. Para que o produto final seja interessante em conteúdo e estética, vale a pena o auxílio de um profissional para a criação.

Atualmente, existem plataformas que promovem a conexão entre freelancers e advogados. A Upwork, 99Designs, Workana permitem que o advogado demande seu projeto e receba propostas.

Porém, mesmo com um especialista é preciso atenção a alguns detalhes. Dentre eles, a necessidade de fornecer todos os detalhes do projeto, a falta de informações pode dificultar o andamento e comprometer o prazo de entrega.

Além disso, é preciso ter atenção a outros fatores, como: 

Revisar as proposta!

Analise as propostas com cuidado e selecione as que ajustam ao seu orçamento. É preciso avaliar o tempo solicitado para a entrega do projeto, assim como o perfil do freelancer, suas habilidades e portfólio. 

Entenda que o trabalho será uma parceria

O profissional contratado não será um empregado e sim um parceiro. Você será o líder do projeto e poderá ter um profissional autônomo, com boas ideias e disposto a colaborar com o crescimento do negócio ou de sua marca pessoal.

Escolha um profissional que ofereça feedbacks sobre o andamento do trabalho, que responda rápido seus contatos, tire dúvidas e faça sugestões. A confiança entre as partes é determinante para o sucesso do projeto.

Reflexão final: enxergue o cartão de visita como um meio, não como um fim!

É preciso pensar o cartão de visita como um meio, não como um fim. O importante é criar estratégias inteligentes para captar clientes.

Para ir além da forma tradicional de captação, os advogados devem implementar ações utilizando ferramentas inovadoras de gestão e utilização de tecnologia no escritório.

Talvez o seu escritório conseguirá resultados com um cartão de visita, mas talvez esta não seja a melhor opção.

A melhor oção, talvez seja o desenvolvimento de uma estratégia de marketing jurídico, a criação de um site para advogados ou a utilização de tecnologia para firmar parcerias jurídicas e aumentar o portfólio de serviços que o seu escritório oferece.

De todo o modo, o importante é refletir.

O cartão de visita, físico ou digital, ainda tem o seu lugar. Mas o cartão, sozinho, dificilmente trará os clientes que o seu escritório deseja, e precisa.

Quer saber mais sobre como tecnologia e inovação no direito?

Leia o post, Como vivenciar direito, inovação e tecnologia na prática!

Você também pode gostar

Deixe um comentário