Advogado Home Office: dicas práticas para você inovar

imagem 4 - advocacia Home Office
7 minutos para ler

Até pouco tempo o projeto de um advogado era padronizado: estagiar, se formar, conquistar a carteirinha da OAB e abrir ou trabalhar em um escritório. Falar sobre advogado home office era algo utópico (e ainda é, para muitos).

Porém, a tecnologia e a inovação mudaram as formas de exercer o direito e trouxeram novas possibilidades.

Os advogados empreendedores começaram a perceber que os custos de alugar uma sala, mobiliar o local, sentar em uma cadeira e esperar que novos clientes entrem eram muitos altos.

Nesse cenário, surgiu o advogado home office.

Advogados com o desejo de trabalhar com liberdade, nos seus próprios termos, com flexibilidade para trabalhar de uma forma mais criativa e sem amarras geográficas estão optando pelo empreendimento em casa ou em salas coworking.

Mas como fazer isso? Por onde começar? Como sair do óbvio no tradicional mercado do direito?

A busca pelo equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional está em alta no mercado atual e a nova geração tem buscado novas alternativas de trabalho. Neste artigo, vamos ver como isso é possível utilizando ferramentas de gestão modernas, técnicas para captação de clientes e marketing jurídico.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Ferramentas tecnológicas e de gestão para se tornar um Advogado Home Office

imagem 1 - advogado home office

Para começar a se tornar um advogado home office, é preciso somente de um notebook, um celular e uma boa conexão com a internet.

Afinal, a maioria dos processos judiciais novos são eletrônicos e os atendimentos aos clientes podem ser feitos por telefone, videoconferência ou e-mail.

Além desses recursos básicos, pode ser interessante buscar Lawtechs e Legaltechs para gerenciar processos, conectar-se com outros profissionais, buscar modelos de petições e aumentar a eficiência do escritório.

Afinal, ser um advogado home office implica em alguns desafios.

Por um lado a flexibilidade e a liberdade resolvem o problema dos custos iniciais e a rotina engessada.

Entretanto, a falta de uma equipe jurídica, a sobrecarga de trabalho, a captação de clientes e organização do negócio devem ser pensadas.

Nesse sentido, os advogados podem utilizar as ferramentas tecnológicas para expandir sua rede, diminuir seus custos fixos, otimizar processos e aumentar sua eficiência.

Marketing jurídico e as ferramentas de captação de clientes

imagem 3 - advogado home office

Por muito tempo, os advogados utilizavam técnicas tradicionais de captação de clientes.

Entretanto, com o Marketing Digital, surgiram novas possibilidades, permitidas pelo Código de Ética da OAB.

Criar um Blog, produzir conteúdos em vídeo, áudio e textos, podem ser uma excelente estratégia para captar clientes.

Além de novos clientes, uma boa estratégia de Marketing Jurídico poderá fortalecer o Branding do escritório, criar um melhor relacionamento com atuais clientes e ajudar pessoas que sequer são seus clientes.

Quando as pessoas acessam um conteúdo relevante, elas se tornam mais próximas do seu negócio e te enxergam como autoridade no assunto.

Por isso, se você é especialista em Direito do Trabalho, por exemplo, pode ser interessante produzir conteúdo sobre dúvidas comuns que as pessoas possuem sobre o tema.

A partir disso, naturalmente os clientes e futuros clientes entendem melhor a proposta dos serviços oferecidos e se tornam admiradores do seu trabalho.

Dessa forma, quando o cliente precisar de algum serviço jurídico, seu nome estará fixado em sua mente e não hesitará em entrar em contato.

Ferramentas de captação de clientes

As Redes Sociais são os principais canais para divulgação do conteúdo. Facebook, Twitter, Linkedin, Instagram ou outra rede social são utilizadas para gerar valor ao público-alvo.

Contudo, é importante entender onde o público-alvo está para ser mais assertivo. Por exemplo, se o seu público é mais jovem, o Instagram pode ser uma boa alternativa. Se são pessoas mais velhas, talvez a melhor rede será o Facebook ou o LinkedIn.

Além disso, é importante que a estratégia do escritório não se resuma as redes sociais.

É preciso integrar as redes sociais com estratégias no e-mail, no site, no Blog e em outros canais.

Alguns exemplos de canais para distribuição:

  • Blogs
  • E-mails Marketing
  • Redes Sociais
  • Lista de Transmissão no Whatsapp
  • Newsletter semanal
  • Mídias pagas (Google, Facebook e Instagram Adwards).

Criação de Landing Pages

Uma estratégia que tem sido bem utilizada são as Landing Pages. São páginas com menos elementos que as páginas tradicionais, cujo o principal objetivo é a conversão de pessoas que acessam o site em clientes.

O principal ponto aqui é atrair as pessoas certas e fazer com que elas consumem cada vez mais conteúdos.

Em geral, as landing pages requerem que os visitantes preencham formulários em troca de materiais ricos – e-books, infográficos, planilhas, etc.

Para aumentar a eficiência do marketing, você pode continuar implementando as estratégias tradicionais. E, aos poucos, desenvolver uma estratégia de marketing jurídico utilizando técnicas Growth Hacking e Inbound Marketing.

Abordamos esses conceito com profundidade em nosso Manual Completo sobre Marketing Jurídico.

Criando uma equipe jurídica online

imagem 2 - advogado home office

Quando o seu escritório começar a captar clientes, será necessário criar uma estrutura organizada para executar serviços.

E, para isso, você pode buscar as parcerias jurídicas que te permitem atender mais áreas do Direito e, consequentemente, mais clientes.

Além disso, as parcerias contribuem para a fidelização de clientes, promove a economia de tempo ao mesmo tempo em que não impacta no seu custo fixo.

Em alguns casos, os advogados podem trabalhar juntos em um mesmo caso e combinam a divisão dos honorários.

E em outros casos, existe a parceria por captação de clientes, em que um escritório executa o trabalho e o outro recebe por ter conseguido o cliente.

Em geral, você pode buscar indicações em grupos no LinkedIn, Facebook e Whatsapp e também utilizar plataformas de conexão de advogados, como a Freelaw.

Essas plataformas permitem a conexão de profissionais de acordo com a natureza da demanda e a especialidade do profissional. Além disso, permite entregar serviços melhores para os clientes, de forma mais ágil e com menos custos.

Um outro ponto positivo é a diminuição dos efeitos negativos da sobrecarga de trabalho permitindo o cumprimento dos prazos com eficiência e qualidade.

É possível criar uma equipe jurídica online sem aumentar a estrutura do seu negócio.

Com um mercado cada vez mais competitivo, o advogado home office pode se destacar e conseguir entregar serviços melhores para seus clientes, com menos custos.

Esses profissionais estão reinventando a prática da advocacia e criando técnicas na prestação de serviços que antes não era possíveis.

E você? Também aderiu a essa modalidade? Comente quais desafios teve e quais dicas pode compartilhar.

Quer saber mais sobre experiências da advocacia home office?

Veja este artigo do Pedro Custódio, um legítimo advogado home office, que dá dicas de como trabalhar de forma online na advocacia, captar clientes e economizar!

Você também pode gostar

Deixe um comentário